Project Description

Logo tk forni per il vetro
Tk lamijet chemical temper

GAMA DE PRODUTOS

SOLICITAR CATÁLOGOS

TÊMPERA QUÍMICA

O sacimento químico do vidro se consegue mergulhando o material a ser tratado num banho de sais de potássio fundidos a temperaturas superiores a 400°C. íons de potássio (K+) contidos no sal substituem os íons de sódio de diâmetro menor (Na+) contidos na superfície de vidro, conduzindo a tensões de compressão em toda a superfície e bordas.

As propriedades mecânicas de resistência à flexão de um vidro quimicamente endurecido são cinco a dez vezes mais altas do que as de um vidro endurecido termicamente sujeito à mesma força. Este processo de produção em particular também aumenta a resistência ao impacto: um vidro com endurecimento térmico tem uma resistência ao impacto com uma bola de aço que é quase o dobro da vidro flutuante padrão; mas a resistência ao impacto de um vidro quimicamente endurecido é cinco vezes superior à do vidro flutuante padrão, garantindo a planicidade absoluta sem qualquer distorção visual.

Todos os tipos de vidro flutuante padrão podem ser quimicamente endurecidos. A cor verde passa por uma troca de íons geralmente inferior às outras. O vidro revestido e o vidro com uma composição química que não seja o vidro flutuante padrão não são quimicamente endureceveis. Os parâmetros do processo de saciação química podem variar dependendo do tipo de vidro e das especificações necessárias.

Ao saciar químicos é possível endurecer o vidro com uma espessura mínima de 0,5 mm. Mesmo os copos com uma forma geométrica particular podem ser quimicamente endurecidos, mantendo uma alta qualidade ótica.

Forno automático para endurecimento químico do vidro

Tk lamijet chemical temper

TÊMPERA QUÍMICA

O sacimento químico do vidro se consegue mergulhando o material a ser tratado num banho de sais de potássio fundidos a temperaturas superiores a 400°C. íons de potássio (K+) contidos no sal substituem os íons de sódio de diâmetro menor (Na+) contidos na superfície de vidro, conduzindo a tensões de compressão em toda a superfície e bordas.

As propriedades mecânicas de resistência à flexão de um vidro quimicamente endurecido são cinco a dez vezes mais altas do que as de um vidro endurecido termicamente sujeito à mesma força. Este processo de produção em particular também aumenta a resistência ao impacto: um vidro com endurecimento térmico tem uma resistência ao impacto com uma bola de aço que é quase o dobro da vidro flutuante padrão; mas a resistência ao impacto de um vidro quimicamente endurecido é cinco vezes superior à do vidro flutuante padrão, garantindo a planicidade absoluta sem qualquer distorção visual.

Todos os tipos de vidro flutuante padrão podem ser quimicamente endurecidos. A cor verde passa por uma troca de íons geralmente inferior às outras. O vidro revestido e o vidro com uma composição química que não seja o vidro flutuante padrão não são quimicamente endureceveis. Os parâmetros do processo de saciação química podem variar dependendo do tipo de vidro e das especificações necessárias.

Ao saciar químicos é possível endurecer o vidro com uma espessura mínima de 0,5 mm. Mesmo os copos com uma forma geométrica particular podem ser quimicamente endurecidos, mantendo uma alta qualidade ótica.

Forno automático para endurecimento químico do vidro

ESPECIFICAÇÕES

  • Aquecimento elétrico
  • Painel de operador de tela de toque programável
  • Tanque de sal de aço inoxidável espesso
  • Sistema de Segurança da Falha de Energia – UPS
  • Coifa de pré-aquecimento
  • Sistema de levantamento eletromecânico de vidro
  • Temperatura máxima 500°C

ÁREAS DE APLICAÇÃO

  • Aeronáutica
  • Arquitetônico
  • Automotivo
  • Eletrônico
  • Militar
  • Naval

GAMA DE PRODUTOS

SOLICITAR CATÁLOGOS